quinta-feira, 17 de abril de 2008

Melão voador

Escrevo do aeroporto em Bruxelas. E escrevo para quebrar uma regra. Mas o estoicismo tem limites. Ontem, a meio da viagem entre Lisboa e Bruxelas, um solícito comandante da TAP partilhou com os passageiros a felicidade imensa que lhe ia na alma: "O Sporting-Benfica está no intervalo e o Benfica ganha por 2-0". Palmas, suspiros de alívio, um "frémito divino" (para citar "le Fonseca").
Passei o resto da viagem a preparar a dúzia de sms que dispararia logo ä chegada. Benfiquismo primário "oblige". "Fica para a próxima"; "para o ano há mais" e outros mimos que nao ouso reproduzir.
O resto da história é facil de adivinhar. Vou processar a TAP.

8 comentários:

Gonçalo Pistacchini Moita disse...

SPOOOOOORTIIIIIING....

Anónimo disse...

Mas como Benfiquista nao fundamentalista, embora algo primario, e desportista, foi de facto,na minha opiniao de treinador de bancada, um bom jogo de futebol...
Com os melhores cumpts.,
CCInez

Helena Forjaz disse...

SPOOOOOOOORTIIIIIIIIIIIING....

sofia rocha disse...

Que epifania! SPOOOOOORTIIIIIIIIIING!

Manuel S. Fonseca disse...

Sejamos claros, o SLB, o glorioso SLB, fez, por razões sumptuárias, um ano sabático - o orçamento do Benfica para limpar o ouro e arear a prata dos milhões de taças do seu património é maior do que o das outros clubezecos para pagar as equipas que têm. Teremos, talvez, exagerado um bocadinho o remanso (parecia uma tarde em Itapoã) na 2ª parte desse tal jogo. Escusam, lá por isso, de vir gritar palavras inglesas para um blog onde a graça é escrever em português.

Anónimo disse...

Processar por quê?

O comandante prestou uma informação verdadeira e que podia interessar a alguns dos passageiros. Foi uma verdadeira atuação de serviço público. O comandante fez bem.

Luís Lavoura

Pedro Norton disse...

caro luis lavoura: o que aconteceu ao seu sentido de humor?

andrea disse...

Não vi o jogo...mas tenho pena.
Deve ser por causa da diferencia horaria acabei por não ver, baralhei-me prontos.
Mas não posso deixar de concordar com o M.Fonseca, até por uma questão de solidariedade sofrida é certo, mas ainda assim.
Pro ano hà mais.
RA.