segunda-feira, 7 de abril de 2008

Por Favor Nãos Lhes Dêem Maioria Absoluta





Já estou arrependido.

3 comentários:

sofia rocha disse...

Eu acredito que existem pessoas insubstituíveis. Acredito que existem tempos e lugares em que as pessoas interagem de forma a produzirem um resultado único.Mude-se uma pessoa, ou o lugar, e nada funciona como antes. O país quase parava para ver o Prof. Marcelo na TVI. Na RTP não tem o mesmo impacto. Ora, eu era uma espectadora fiel da "Quadratura do círculo". Ver o Pacheco Pereira a mandar setas, não uma, mas três de cada vez, para o interior do PSD, ver o Jorge Coelho, com o pragmatismo de um pároco da aldeia, mais o Lobo Xavier, com ar de gato que foi ás filhoses, era para mim garantia de serão bem passado. E agora, tiram-me o Jorge Coelho. Ninguém o conseguirá substituir a preceito. Lá se vai o programa,lá se vai o meu serão. É que eram justamente aquela calma e bonomia aparentes do Jorge Coelho que provocava o melhor do Pacheco Pereira. Reconheço, Jorge Coelho é insubstituível.

Anónimo disse...

Jorge Coelho insubstituível!!! Que mal vai a política em Portugal, e que mal vão os portugueses que se contentam com tão pouco...

sofia rocha disse...

Para mim enquanto serão telivisivo, é. Da mesma forma que já o foram Santana Lopes e José Sócrates na tv e que agora em debate parlamentar quinzenal me maçam. Não surte o mesmo efeito. Porque passou o tempo e o modo. Tenho o defeito de gostar mais da ficção do que da realidade.