terça-feira, 7 de abril de 2009

Da fealdade deste blog




Este blog é feio? Pelos vistos, e felizmente, as opiniões dividem-se. Há quem o ache verdadeiramente feio e há quem consiga vislumbrar nele uma comovente beleza. Pela parte que me toca, sou lapidar: feio, muito feio mesmo, seria não poder considerá-lo feio. Diria mesmo mais: seria hediondo, grotesco, pavoroso, repelente, medonho. Desse ponto de vista, este blog até é bem bonitinho.

9 comentários:

Gonçalo Pistacchini Moita disse...

Pedro:
Promete-nos que no próximo Carnaval não te vais mascarar outra vez de super-homem... :)

Vasco M. Grilo disse...

Por favor Pedro, tem por caridade a cortesia de confessar aos teus amigos e leitores que nao tinhas tema para o teu post, mas apenas esta fotografia tirada durante a tua ultima visita ao carnaval de Caracas.

Sofia Rocha disse...

Mas não é na foto que está a punch line, pois não?

Vasco M. Grilo disse...

Sofia, just relax a bit and enjoy the photo!

lili_one disse...

Essa foi a tentativa que o José Castelo Branco fez, quando tentou obter um papel num filme, em Hollywood?

Israel Jorge disse...

Pedro,

Visito o blog pela primeira vez e realmente não achei tão feio. Interessante notar, aliás, a julgar pelos links, que aí em Portugal se usa tanto o "blogger". Aqui no Brasil é crescente a preferência pela beleza do "wordpress", e a impressão é de que o conteúdo chega a ser um tanto esquecido...

Enfim, gostei desta simplicidade e posso garantir: é melhor descobrir qualidade por trás de um layout modesto do que experimentar o inverso.

Abraços de Brasília,

IJ

Pedro Norton disse...

Gonçalo e Vasco: se me provocam sou obrigado a divulgar publicamente que vocês foram comigo ao carnaval de Caracas mascarados, respectivamente, de Chalana e de Barbie.
Obrigado Isabel.

Gonçalo Pistacchini Moita disse...

Já que parece que estamos a chegar ao grau zero da cordialidade e de uma relação minimamente aceitável, prefiro confessar desde já - o Vasco que me desculpe -, para que não venham a pensar ainda pior de mim, que fui eu que, dessa vez, me mascarei de Barbie.

Vasco M. Grilo disse...

Gonçalo,

E' inaceitável deixar no ar a suspeita de que este ano em Caracas me mascarei de Chalana só pelo facto de ano passado me ter mascarado de George Best em Bogotá. Tenho aqui em casa o vestido cor-de-rosa e os "stilletos" que provam indiscutivelmente que este ano me apresentei ao comité carnavalesco Venezuelano rigorosamente mascarado de Barbie. Usurpações de imagem e' que não!