quarta-feira, 1 de abril de 2009

Este blogue é feio ou é impressão minha?

As palavra que aqui se publicam são muito bonitas e verdadeiras mas, mesmo assim (ou por isso mesmo) precisam de (e merecem) um grafismo menos hediondo. Desculpem a presunção de um recém-chegado (embora já antigo leitor) mas, desde a fonte ao formato, passando pelo título e englobando a totalidade dos elementos gráficos, acho que é difícil encontrar um blogue mais feio. Não se pode mudar?

35 comentários:

Sofia Rocha disse...

Boa tarde,
Por acaso o Miguel não sabe mas andávamos a pensar em levar a senhora a um spa. Fazer-lhe umas massagens, uma limpeza à pele, arranjar as sobrancelhas.
Remoçá-la.
No fim ficará como sempre foi, mas com melhor imagem.
A senhora não é feia, está só um pouco demodé.

MEC disse...

Espero que não seja só uma remoçadela, Sofia! Mais vale uma monstrinha nova do que uma noiva de Frankenstein remoçada. Por exemplo, as cores à volta deste comentário que escrevo são azul catódico de bandeira argentina e laranja PSD. Quem é que consegue concentrar-se assim? Escrever primeiro noutro sítio e depois transpôr para aqui tira a graça toda de comentar "online".

Talvez ajudasse, em vez de só dizer mal, propormos soluções possíveis. A mais rápida, barata e indolor seria passar do Blogger para a WordPress. Têm quase 700 modelos e é fácil fazer buscas de temas ou cores, como branco ou preto.

Entretanto, vou ver se desencanto um ou dois exemplos vivos de blogues colectivos que sejam limpos, bonitos, fáceis de ler e capazes de receber "posts" de todos os tipos.

Pedro Lains disse...

Mas há blogs bonitos?

MEC disse...

Pedro,

Claro que há! Muitos! Nem é preciso ir buscar os mais novos: A List Apart é dos mais antigos e o coudal, sempre interessante, também é muito conhecido.

Pedro Lains disse...

caro miguel: não há dúvida. tiro o chapéu. e é preciso olho para saber escolher.

cjt disse...

MEC: bom gosto nos exemplos.
Mas o listapart parece-me ser feito em textpattern, que é espectacular, embora dê mais um pouco de trabalho.
Já o outro é definitivamente wordpress, o melhor CMS que por aí anda.
Mas há uma coisa: para se ter um blog assim, só a pagantes... domínio e alojamento, 30 aéreos por ano, mas dá para carregar uma série de plugins e fazer personalizações a la carte. Só vos ficava bem.

Manuel S. Fonseca disse...

Já me palpitava que ias pegar fogo a Roma.

Anónimo disse...

Isto é o Miguel a gozar com a gente, é dia 1 de Abril!

:)

Hugo Filipe

MEC disse...

cjt: Obrigado! Faltava aqui a opinião de alguém que sabe do que está a falar. Acho que 30 euros por ano - dois euros e meio por mês (a dividir pelos autores) - é uma pechincha. Desde já me ofereço, como gesto de gratidão de caloiro, a pagar o primeiro ano. Se não gostarem, voltamos ao Blogger (que tem "templates" menos chocantes do que este.

Aliás, acabo de descobrir uma opinião concordante, no Aristotle Afternoon Tea". Não está só!

ManuelS. Fonseca: Tu sabes que eu tenho razão. Bem sei que não se deve mexer numa coisa amada. Mas mudar o aspecto gráfico - como tu próprio estás farto de ensinar, filosofica e pragmaticamente - é como tomar banho e mudar de roupa. O que é importante não muda; porque não é alterável.

Seja a identidade pessoal; a editora Guerra e Paz ou um catálogo da Cinemateca.

Hugo Filipe: estava a falar a sério. É um honra estar aqui e queria que o meu primeiro post fosse útil, no sentido de fazer pensar. Mas obrigado pela presunção de inocência e bondade da minha parte.

Manuel S. Fonseca disse...

Miguel,
olha que eu acho que se deve mexer numa coisa amada. Não se deve mesmo parar de mexer.
E há uma segunda coisa que tenho de confessar-te. Na nossa conversa, fingi que mandava qualquer coisa, um bocadinho pequenininho, no blog. Sou tão mentiroso: quem manda mesmo é a Sofia G e o Pedro N. Sei bem que é uma vergonha estar a bufar os nomes dos patrões. Mas é só para saberes que é a eles, à sua suprema potestade, que temos de convencer. Avança com propostas para darmos banho e vestirmos a Geração de 60 com uma roupinha Comme des Garçons.

MEC disse...

Sofia! Pedro!

*prostra-se, rendido, às vossas mercês*

O Manuel enganou-me!

Mesmo assim: matem-me, vá, que foi o meu coração que falou.

Ah pois bem.

*definha e estende a mão deturpada*

MEC disse...

Sinto necessidade de acrescentar que só apareço como "MEC" porque tenho uma conta antiquíssima no Blogger que não consigo remover e que me apresenta sempre como MEC, desde 1999. Eu sou o Miguel, claro está, mas sou vítima dos "cookies" e dos preconceitos cibernáuticos de Antanho.

Socorro!

Pedro Norton disse...

Manel: isto é que é uma campanha negra! Quem manda no Blog é a Sofia. Como ficou escrito, algures num comentário a um post perto de si, eu nem sequer existo. Sou um produto da imaginação do MEC.

MEC disse...

*duplo gulp*

scheeko™ disse...

Boas,
Caso estejam interessados, eu posso oferecer os meus serviços (literalmente oferecer) em termos de desenho e montagem do template.

Alguns sites meus prontos:
http://blog.scheeko.org/
http://www.balletdasbonecasrussas.com/

e um pré-protótipo:
http://noticiasficticias.blogspot.com/

Claro, do que aqui se falou e com os exemplos dados, depreendo que pretendam algo muito mais tipográfico e sóbrio. Poderão sempre só ter um template novo e continuar com ele aqui no blogger, ou como referiram mudar para outra plataforma (Wordpress/Typepad).

Pode-se sempre fazer um "mock design" e depois votar se se implementa o template ou não.

Saudações

MEC disse...

scheeko: A minha opinião não conta mas...uau! São os três muito bons. O terceiro então é dos melhores que já vi. Parabéns! Sabe bem, nestes tempos, verificar que ainda há quem faça as coisas por (e não só com) amor.

Um abraço,

Miguel

João Pereira Coutinho disse...

Caríssimo: um abraço para ti e parabéns por já estares a partir a loiça toda. Feio, isto? É como a minha tia Antónia: depende da perspectiva. Comparada com a Madeleine Albright, a minha tia ainda gasta meias-solas. Há pior, há pior. [ex: http://blogdosnerds.blogspot.com ]

Ente lectual disse...

já tinha levantado essa questão. não me chamam cláudio ramos da blogaria por acaso.

scheeko™ disse...

No seguimento do último exemplo que deixei, aqui fica um esboço, ainda com necessidade de polimento:

http://blog.scheeko.org/imagens/esboco.png

Percebo que a decisão seja difícil, portanto não levo de todo a mal, se não o quiserem. Obviamente, só o trabalharei mais se manifestarem interesse.

Saudações e continuação de bom blog!

Manuel S. Fonseca disse...

Scheeko,
Obrigado pela sua graciosa colaboração. Gostei bastante da proposta, mas como temos, no Gde60, um funcionamento colegial vamos ter de conversar todos. Depois digo-lhe o resultado da nossa parlamentação. Mais uma vez, obrigado e um abraço

scheeko™ disse...

Com certeza. Como disse, fí-lo por gosto, mas sem qualquer presunção ou expectativa da vossa parte.

Caso decidam aceitar, terei todo o prazer em ajudar, mas se não o escolherem, compreenderei inteiramente a vossa decisão.

cjt disse...

pá... deixem-se de coisas e vão para o wordpress.
arranjam um domínio por 7 euros anuais e pagam 1 euro mensal por 100 mb de disco e o resto ilimitado, como eu faço.
e depois, maravilha das maravilhas, até podem ter um template espectacular como o do meu blog que, como sabemos, é um exemplo para toda a blogosfera portuguesa. basta descarregar um e "estragá-lo" como eu fiz, ou então aproveitar aí o scheeko que até está com vontade de trabalhar.
é que, contrariamente à opinião da maioria das pessoas, ao blog não basta sê-lo, tem que parecê-lo: de fácil utilização, com os destaques apropriados, permitindo uma escrita de fácil leitura, com segmentos diferenciados... enfim, tudo o que se pode fazer para agradar a um visitante.
digo eu, que comprei tantos discos só pela capa.
e, para verem que o assunto até me interessa, peço licença para cá deixar um link de apreciação de um blog (coisa que oportunamente farei ao vosso, quer mudem, quer não mudem: http://fractura.net/notas-soltas/o-regabofe/
e pronto, fica assim cumprido o spam da tarde.

Alexandre Kulcinskaia disse...

Estas palavras são para o GRANDE Miguel Esteves Cardoso.
Serei sincero e digo desde já que não conhecia o Geração de 60. Ao contrário do Miguel não o acho assim tão feio, mas o problema é que eu tenho gostos muito duvidosos.
Tão duvidosos mas tão duvidosos que vi no Miguel um quase guru.
Nasci em 81 e foi no princípio da década de 90 que fiquei a conhecer o trabalho do Miguel, num programa com Manuela Moura Guedes e Catarina Portas, o Raios e Coriscos. Gostava da imagem esquisita mas achava também muita piada àquilo que dizia. Entretanto, uns anos mais tarde comecei a vê-lo todas as semanas religiosamente na noite da Má Língua. Achava sempre que o tempo que lhe era dado para falar era pouco. Porque é que não despediam o Serrão ou a Rita Blanco para o Miguel poder falar mais. Entretanto o programa acabou e não soube mais do Miguel.
Não vou mentir, não comprei nenhum dos livros nem tão pouco sabia onde o Miguel escrevia, mas a verdade é que ouvindo aquilo que dizia na televisão desenvolvi o meu espírito critico. Não hei-de ter desenvolvido nada de especial e nem me sei digladiar com as palavras, mas por causa do Miguel escolhi ir para comunicação, quando entrei no Liceu de S.João do Estoril.
Aquilo que queria seguir era um sonho quase impossível de realizar. Sabia à partida que não iria para a universidade e então queria aproveitar para escrever as minhas crónicas e artigos de opinião no que de mais parecido que podia haver com um jornal e participava activamente no jornal da escola com as minhas crónicas.
O meu sonho da altura continua a ser o meu sonho de agora, conseguir ter um dia num qualquer jornal uma crónica ou um artigo de opinião publicado.
Agora que sou mais velho, quando tive oportunidade de ter a minha própria internet pesquisei pelo MEC, à procura de um blog onde escrevesse ou um site com o qual colaborasse. Não tive sorte.
Entretanto como o bichinho de escrever não morreu criei o meu próprio blog. É bem mais feio que este e possivelmente não terá 1/3 da substancia que este terá, mas gostava de pedir encarecidamente ao MEC que o visitasse e que comentasse um dos muitos artigos de opinião que lá tenho.
Acredito que não concordará com a maior parte das coisas que lá digo, mas comente mesmo que não concorde. Comente mesmo que seja para dizer que aquilo não passa tudo de uma grande treta.
Aqui há uns tempos descobri o blog do Zink. Perguntei lá pelo MEC mas não obtive resposta. Agora finalmente encontrei-o e acredite que me sinto feliz por esta sua volta pois senti-me como um naufrago quando consegue chegar a terra ao ler as poucas palavras que escreveu, mesmo sendo só a dizer que o Geração de 60 é feio e respondendo aos comentários desse mesmo post.
Admiro o Miguel porque sei que é uma pessoa com uma inteligência muito, mas mesmo muito acima da média, mas mesmo assim não é um snobe intelectual e sabe escrever de uma maneira onde até a pessoa mais ignorante consegue perceber o conteúdo daquilo que escreveu.
Lamento, Miguel, se esta não é uma história de fadas que possa contar a alguém. Dizendo que soube de alguém que ao o ouvir falar ganhou um grande interesse no jornalismo e então batalhou para conseguir ser o jornalista de sucesso que é hoje. Eu não sou um caso de sucesso, é verdade que encontrei nas suas palavras aquilo que me fez crescer uma enorme vontade de escrever, mas tive que batalhar por outras coisas que não o meu sonho, e por isso hoje sou o que sou, mas não sou certamente um caso de sucesso.
O link do meu blog é este:
http://kulcinskaia.blogs.sapo.pt/
- Visite-o por favor.
Não inspirou alguém a ser um caso de sucesso mas conseguirá fazer-me feliz se comentar um dos meus artigos.
Abraço Miguel, e obrigado por me ensinar a ter opinião.

Alexandre Kulcinskaia

cjt disse...

daaa-se, ó Miguel. um post a falar mal da cara do blog e já estão aqui mais comentários que no meu blog num ano inteiro!
e, como bónus, revelou-se um stalker!
pôrra pá, só eu sou tão solitário que gasto o meu tempo todo com comentários inúteis em posts como este...

mas o que adoro é ler que «Admiro o Miguel porque sei que é uma pessoa com uma inteligência muito, mas mesmo muito acima da média, mas mesmo assim não é um snobe intelectual e sabe escrever de uma maneira onde até a pessoa mais ignorante consegue perceber o conteúdo daquilo que escreveu.» concordo que o MEC até é inteligente mas agora tirar-lhe a snobeira intelectual é que não! afinal, porque raio é que gostaríamos dele se não fosse tão snob... tão "british"?
já agora, por falar em snob, para quando uns excertos daquele livrinho acerca da cozinha portuguesa?

Diogo disse...

Caro MEC, como primeira preocupação parece-me...uma inversão de prioridades!? Sempre a estéctica, sempre a forma, à frente da substância... Pensará o MEC que alguém leria um único dos seus textos se assim pensasse também?
P.S. Como estão as orelhas? Mais coladinhas ao cérebro?

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Pois fique sabendo qe o meu ainda é mais feio, Miguel!

Fúria disse...

disse "estéctica"?

Ana disse...

Olá, Miguel!
Sabia que ia colaborar no "Geração de 60", mas só hoje reparei neste seu primeiro post.
Embora concorde consigo, os exemplos que deu são um pouco pró "snob", "sorry"...
"A List Apart" não liga com a colorida e irreverente "geração de 60", a meu ver. Aquele tom desmaiado é só para "caras pálidas" (ups, "sorry"...), não para morenaços sulistas como nós.
E não gostei do "coudal", é demasiado frio e impessoal, onde está a alegria?
Achei a proposta do "scheeko" interessante, mas ainda a coloria um pouco mais.
Pelo menos para mim, "geração de 60" liga com irreverência e alegria, e pode suportar um pouco de kitsh, apesar de tudo, mas só o q.b.
O formato da letra tem mesmo de mudar, aí estamos de acordo!
A cor lateral também!
Eu sei, eu sei, o Miguel é perfeccionista, até porque esteve n' O Independente, o meu jornal dos anos 80, mas também não vá empalidecer o "sangue na guelra" português. É a nossa natureza...
Cumprimentos

Mª João Nogueira disse...

Descupem lá meter a foice em seara alheia, e mais para mais depois de ter sido ultrapassado o momento vivo do debate, mas chamou-me a atenção o que disse o cjt, de que seria preciso pagar para ter um design e uma plataforma de jeito. E não é verdade.

Eu sou dos Blogs do SAPO, tudo à borla :)

cjt disse...

As minhas desculpas á Maria João: o SAPO é de borla e aconselha-se! Falem com ela e com o Pedro.

Mª João Nogueira disse...

cjt: Obrigada pela recomendação e sim, o Pedro é 5 estrelas :)

JMA disse...

Caro Miguel, fiz há minutos um post no meu blog (http://byappointmentto.blogspot.com/) sobre um Saco da Bertrand com que a minha filha embicou. Dizia eu que me estava a rir de uma coisa que estava a ler num livro (que era o "Último Volume", e eu não me estava a rir, estava-me a cagar a rir com qualquer coisa que dizia sobre os anõezinhos) quando um amigo me diz para dar uma vista de olhos aqui porque agora andava por estas bandas. Vá lá, passe lá a vistar-me também. 1 abraço, José Miguel Abreu.

Arcebispo de Cantuária disse...

Senhor, MEC (por origem inglesa não é MEC Donalds, não?), gosto muito do seu trabalho, autografa-me o post?

Caro camarada de conspirações e editoriais que me deixou as suas terças (pelo menos alguém me lê, ao domingo...),finalmente uma justificação para o vir melestar (dava um bom nome para uma agenda/bloco, "diz não ao Moleskine, usa Molestar") na sua casa, na minha modesta mas nunca calada opinião a este belogue faltam-lhe duas coisas,(eu sei que é : mas não gosto),

Estar numa plataforma portuguesa (no que vejo que a por acaso minha prima Maria João Nogueira já tratou, a uma velocidade de fazer inveja ao ministério público, de me poupar os elogios ao serviço personalizado da equipa do Sapo Blogs. Por ser a diferença entre criar um belogue, da cor à fonte (para manter a coerência nacional recomendo uma Maria da Fonte e talvez uma Fonte Luminosa para os títulos) ou escolher um templei-te (y chicuelina!) e,

Deixarem-se de assuntos que realmente interessam e agradam à leitura e falar sobre a Fernanda Câncio. Desculpem (todos) a sinceridade mas torna-se irritante serem vós, autores, as únicas pessoas de quem não sei a opinião sobre se Fernanda Câncio a) devia escrever sobre, b) devia escrever, c) não sabe/não responde

Este belogue não é bonito mas as letras lêem-se bem (tem piada, parece-se comigo... passe o pretenciosismo, fique a graçola). O meu é intencionalmente feio e negro frio porque quero que atentem só nas palavras.

(já ninguém vai ler isto, pois não? Ó Manuel, se você ler, dê-me um sinal, nem que seja um STOP!)

Mª João Nogueira disse...

Arcebispo, primo....não percebi nada do que escreveste. Tem letras a mais este teu comentário, não estou habituada.

Borraste a pintura toda quando disseste que eras meu primo, agora ficam a achar que os Blogs do SAPO são uma chafarica familiar, e que eu pedi à família para vir aqui tecer elogios :)

Não te preocupes, que já ninguém lê isto. Um post com 13 dias? Isto já é pré-história da Blogosfera. Aliás, já deve haver quem esteja a fazer um estudo sobre o número de comentários que despoletou o primeiro post do MEC no G60. Há-de sair o livro, em breve.

Leonor disse...

Ai homem, olha um amigo veio dizer "tenho mais um template para fazeres" e mostrou-me aqui o link. O meu blog é o http://hiperbolica.blogs.sapo.pt

Dos últimos templates que fiz posso mostrar os seguintes:
http://qualquercoisadenada.blogs.sapo.pt
http://vincent.blogs.sapo.pt
http://agirlsanatomy.blogs.sapo.pt

Não me lembro de mais. se estiveres interessado deixo aqui o meu mail: aromadelalluvia@gmail.com