sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

Particularidades / Excentricidades!


Pormenor de Cristo com a Cruz às Costas de Jerónimo Bosch


Respondendo ao desafio do aventureiro Manuel S. Fonseca, feito aqui, indico 6 das minhas particularidades/excentricidades:

• Sublinho (quase) todos os livros que leio: estou sempre à procura do essencial.
• Angustia-me acabar de ler um livro, de tal maneira que muitas vezes não acabo.
• Angustia-me começar a escrever um livro, de tal maneira que muitas vezes não começo.
• Não consigo passar um dia sem ler nem escrever um livro, de tal maneira que estou sempre a acabar e a começar.
• Entusiasmo-me muito depressa, desiludo-me muitas vezes e perdoo com facilidade.
• Não aprendi ainda o meio-termo: passo de excêntrico a central e outra vez a excêntrico; de invisível a evidente e outra vez a invisível - o que para mim é um mistério. Vivo, por isso, às vezes muito sozinho, embora me comova muito com muitas pequenas coisas (nesta altura, por exemplo, comovo-me quase todas as noites relendo as Confissões de Santo Agostinho).

Acrescentaria ainda uma sétima:

• Em termos gastronómicos, gosto de quase tudo, excepto, talvez, de miolos e de puré de batata de pacote.

Já está. Espero que a correia não se parta!

6 comentários:

João wemans disse...

Revejo-me no 1.º e 5.º pontos, no 7.º igualmente.
- Menos só, por instantes?

Solidariamente

João W.

Gonçalo Pistacchini Moita disse...

Caríssimo João Wemans
Muito menos só, obrigado.

Inez Dentinho disse...

Oh Gonçalo, tudo isso são excentricidades. Nem o puré de batata instantâneo é uma particularidade. Nos tempos que correm, vá lá descascar, lavar, cozer, moer, mexer e temperar as batatas para ver se os verdadeiros apreciadores não são excêntricos.

Manuel S. Fonseca disse...

Gonçalo,
já tinha saudades das suas bocas. É só para lhe dizer que hoje me ofereceram as obras completas de Italo Calvino. Mão sei se é autor da sua perdição. Se fosse, dá-me algum gozo imaginar a sua angústia: "leio, não leio..."
Ah, e para a semana prometeram-me as do Borges (faltavam-me as páginas finais). Abraço

Gonçalo Pistacchini Moita disse...

Meu caro Manuel, não são bocas. Acredite: é carinho!

Manuel S. Fonseca disse...

Gonçalo,
Eu sei, o termo "bocas" tem um tom mais hostil, mas não é assim que eu sinto os seus comentários. E tinha mesmo saudades.
Abraço