sábado, 14 de junho de 2008

Realidade virtual


No dia em que confessou ter tido na aprovação do Tratado de Lisboa o ponto mais alto da sua carreira e em que viu o NÃO irlandês como uma derrota pessoal,

o Primeiro-Ministro de Portugal resolveu olhar para o seu país...

3 comentários:

Sofia Rocha disse...

Provavelmente é só olhar...ver é outra coisa.

Manuel S. Fonseca disse...

Não me parece que os irlandeses tenham votado "não" só para derrotar pessoalmente o nosso primeiro. A ver as coisas dessa maneira, temo que auto-avaliação de José Sócrates seja, como a do sexo em geral, um bocadinho sobrevalorizada.

totodasbersas disse...

Atenção que isto não é virtual...nem realidade. Acho eu;...Mas atenção que eles andam por aí a comê-las e, o mais impressionante, é que elas nem se queixam!!!!!


Acordo Ortográfico põe pastelarias em tribunal e provoca a revolta nos 80
“Que será de mim sem as netinhas que aquela santa Sra me fornecia? Há tantos anos a comê-las e não tenho vergonha de dizer que até me babava de prazer; e agora? Vou comer jesuítas? Jesus é minha Estrela, Maria de Lurdes Rodrigues Rameira de Satanás e os chuis vermelhos sodomizam crianças na Sé de Lamego”, vociferou um velhinho que depois do exaltado desabafo, esbugalhou o olho direito e esticou o pernil mesmo ali
Na verdade este impressionante testemunho poderá ser o início de um cair da folha sem precedentes já que além de milhares de idosos ficarem privados das tais netinhas, ainda são acusados de pedofilia consumada, continuada e até sôfrega considerando que alguns dos visados eram praticamente uns “neto-dependentes” sem qualquer esperança de recuperação. “Vi há uns anos o “América Pai” onde um depravado violava uma tarte indefesa e (e malfeitona meio mastigada), mas enfardar umas netinhas quentinhas nem se compara”, confessou outro idoso com a voz emocionada que confessando ainda lamber todas as partes daquelas pequeninas antes de as comer com quantos dentes não tinha. Acusou ainda a ASAE de comer a sua “netinha”.
Perante a onda de protestos e óbitos verificados, Maria de
Lurdes Rodrigues vai proibir qualquer diminutivo do Pastel de Nata ou obrigar os velhos a abrir as bocas desdentadas acentuando a palavra no primeiro “Á”, passando a pronunciar-se NÁtinhas em vês de natinhas que levava a conotações pedófilas pela pronúncia de NETINHAS. Quem não gostou muito da ideia foram alguns familiares que pensavam ver-se livres dos empecilhos e agora vão ter que continuar a alimenta-los com as “netinhas” dos pasteleiros que nem sequer filhos têm.