quinta-feira, 10 de abril de 2008

Ela vai levantar-se, nua

Étreinte, Pablo Picasso
Esta aguarela de Pablo Picasso andava meio perdida em escusos quartos londrinos. Reencontrada há pouco, foi ontem leiloada e arrematada por 101 mil euros.
Intitulada “Étreinte”, a pintura figura e celebra a entrega de dois amantes, o próprio pintor e Louise Lenoir, a quem Picasso chamava Odette. Foram amantes nos primeiros anos do século XX, período de que data a aguarela. Diz-se que terá sido a sua primeira amante francesa e que, nesse tempo, o pintor andava ainda à procura de “um estilo”.
Olha-se para este abraço e percebe-se nele uma beleza serena, sem ameaça. Uma noite enorme e dois seres que não se incomodam com o que os espera, lá longe. Daqui a pouco ela vai levantar-se, nua, cabelos desalinhados a cair pelos ombros, e ele há-de ficar a olhar desinteressado para a frágil beleza dela, um miraculoso cigarro a rolar-lhe nos dedos.

1 comentários:

sofia rocha disse...

"Ela está sentada, vestida"- a cabeça de uma mulher admiravelmente desenhada a carvão repousa no Centro de Arte Raínha Sofia. A exposição reúne centenas de obras do pintor, décadas de trabalhos, de fases, pintura, escultura e é magnífica. Estão lá trabalhos, do início do século, que se assemelham a este. O mais extraordinário foi perceber que muitos que visitavam a exposição ficavam perplexos perante os desenhos porque não sabiam que Picasso sabia desenhar...tudo isto eu vi na Sexta-Feira Santa, antes do Vasco ter dado uma pirueta na banheira do hotel, aterrando com os dois incisivos de leite na banheira e passarmos, pai, mãe e filho a noite no Hospital Universitário De La Paz a cozer as gengivas do rapaz que à tarde tinha ficado maravilhado com aquela "cabra de ferro", com as maminhas muito grandes mãe.