quarta-feira, 23 de janeiro de 2008

Estiloso

A fotografia chegou-me com uma única referência: estiloso. Creio ser de um angolano, fotografado em Luanda. Se querem que vos diga, é uma fotografia que convida ao paradoxo: parece convocar o ridículo e exclui-o logo a seguir. Este jovem luandense exibe um prazer e uma alegria inabaláveis. É verdade que talvez haja nele uma pontinha de vaidade, mas o que no seu olhar ressalta (mais como sussurro do que como estrondo) é que as convenções sociais lhe são indiferentes. O masculino e o feminino estão nele relegados para um lugar irónico. Pode ser que este estiloso tenha o fascínio da moda, mas a forma como a introduz, sem pânico, nem grandes efusões, no quotidiano (a chaleira na mão, os pneus à rectaguarda) é de uma naturalidade superior e hedónica.
Este jovem, este estiloso, é o verdadeiro “calcinhas” de Luanda, com um inadvertido toque de Jean-Paul Gautier. E mais do que tudo o que acima escrevi, o que ele me diz, no júbilo do seu “outfit”, é que em Angola o “incertum” da guerra acabou.

3 comentários:

Pedro Norton disse...

Sempre à frente Manuel. Estão portanto oficialmente lançadas as calças de gola alta. By M.S. Fonseca. (Tóquio, Paris, Londres, Laveiras).
Assalta-me todavia uma dúvida: as cuecas que desenhou para esta sua colecção tropical seguem o mesmo padrão e constituem portanto uma espécie de «2 em 1» (cuecas + termotebe) ou, num num capricho mais classicista, ficar-se-ão pelo umbigo?

Pedro Lains disse...

Bela adaptação masculina do famoso cai-cai brasileiro. Muitos parabéns ao costureiro. Aliás há muito que sou cliente da loja de Ladeiras. Espero que haja a minha medida deste magnífico modelo!

Manuel S. Fonseca disse...

Pedro N, Pedro L,

Onde raio é Laveiras ou Ladeiras? Ah, but you missed the point. It's really inspired in a Jean Paul Gaultier's model. Mais ainda: c'est vrai, Madonna wore a pair in the 90's.
Quanto a cuecas, o modelo camouflage (guerra é guerra) vem a caminho