sexta-feira, 28 de dezembro de 2007

Uma Maddie vale mais que mil imagens?...

A campanha de Portugal nas páginas do New York Times...
Já agora, teoricamente a campanha que é em inglês foi feita para a imagem internacional de Portugal, mas enche as páginas da nossa imprensa. Alguém quer responder a esta questão: porque estaremos nós cheios de publicidade a nós mesmos? Podem escolher uma destas opções ou propor alternativas):
  1. Para nos orientarmos (sabermos que estamos na costa oeste)?
  2. Para aprendermos inglês?
  3. Para nos vermos como achamos que os outros nos vão ver a nós (o nosso passatempo favorito)?Por puro narcisismo identitário?

4 comentários:

Sofia Galvão disse...

4. Para acreditarmos que alguém nos vê/repara em nós?
5. Por insegurança/debilidade identitária?
6. Por saloice?

João Luís Ferreira disse...

7. Porque pensamos que o Cristiano Ronaldo, a Marisa e o José Mourinho são a essência de Portugal?
8. Porque temos de aprender a ser como o Cristiano Ronaldo, a Marisa e o José Mourinho?
9. Para irmos trabalhar para os países aonde somos reconhecidos e virmos a Portugal passar férias?

Pedro Lains disse...

10. Para demonstrar que só se consegue ter nome quando se vence lá fora?

MiguelT disse...

Faço notar que "vencer lá fora" é vencer "no Mundo". Não que Portugal não seja Mundo. Mas o Mundo é constituído por Portugal e "lá fora", facto que parece ser esquecido por alguns...
O que me parece mais cretino nesta campanha (como aliás em todas as campanhas deste tipo) é a necessidade de "promover" o país. Os países que são realmente poderosos e um paradigma de civilização não precisam de ser "promovidos", porque se impoem solidamente e independentemnte de quaisquer campanhas pelas suas qualidades substantivas. Agora que, já que se quer fazer uma campanha, se tenha escolhido apenas gente que "triunfou" "lá fora", parece-me bem. Porque o "cá dentro", seja em Portugal, ou em qualquer outro país, é muito pouco...