quinta-feira, 20 de maio de 2010

Quem é Cavaco Silva?


As palavras de Cavaco Silva na despedida de Bento XVI deixavam adivinhar um Presidente da República corajoso, livre de complexos sobre a laicidade do Estado (sem a comprometer), fiel representante dos anseios da imensa maioria dos portugueses. Teríamos homem? Rapidamente alguém esclareceu: «Então não o conhece? Vamos ver se não está a preparar o caminho para aprovar a leizinha».
Deixemos o conteúdo da lei que permite o Casamento de homosexuais.
Quem é Cavaco?
Um equilibrista que compromete os mandatos que lhe são confiados pensando no percurso que lhe falta percorrer?
Ou um verdadeiro político que destingue as questões de Estado das confissões pessoais?
O que foi a sua vida política? Esteve com o esplendor de Sá Carneiro. Evitou Balsemão na trágica herança. Combateu o Bloco Central (83 - 85) depois da dificuldade das contas, antevendo a prosperidade dos fundos europeus (86).
Teve equilíbrio para acompanhar a onda do novo ciclo, durante dois mandatos. Ultrapassou, com mérito, a derrota nas autárquicas, alcançando uma segunda maioria, no início da década de 90. Pelo caminho, fez a revisão Constitucional (89), que libertou a economia do Estado, e uma reforma fiscal que rendeu frutos. Aproximou o País com alcatrão, fez a expo e recuperou a confiança do mercado interno.
Mas funcionou sempre com a segurança das maiorias (a minoria 85 - 87 foi propedeutica). Sentindo dificuldades na corrida a Belém, traíu o seu braço direito e herdeiro, Fernando Nogueira e, por uma vez, estampou-se com calculado tabu sobre as Presidenciais.
Usou o deserto de dez anos na Academia (95 - 05) para consumo interno: «pontuou» nos artigos sobre o «Monstro» criado por Guterres e sobre a «boa e má moeda» em Novembro de 2004, apunhalando o XVI Governo Constitucional. Pouco depois, com o mesmo cálculo, recusaria o uso da sua fotografia num cartaz das Legislativas do PSD de Fevereiro de 2005 onde surgiam todos os líderes desde a fundação do partido. Cavaco sabia que não seria eleito com um Governo laranja.
Eleito pela Direita, fez um festim de cooperação institucional com Sócrates. Aprovou a Lei do Aborto sem que o Referendo tenha tido uma participação maioritária, como a Constituição impõe. Irritou-se (e bem) com o novo Estatuto dos Açores que lhe pisou os calos e inverteria os poderes do Estado e aprova agora a Lei do Casamento entre pessoas do mesmo sexo, contra todas as razões que soube identificar e que são reais. O veto estava ao seu alcance e ninguém, à esquerda ou à direita, levaria a mal que o usasse. Afinal, foi eleito sem dizer que, consigo, esta lei passaria sem qualquer dificuldade.
Terá uma agenda direitíssima até ao final do mandato apostando na memória curta de quem o elegeu. Mas, para vencer as eleições, basta a qualquer adversário fazer um replay da última intervenção do PR. «Sou muito direito, quando as circunstâncias pessoais o permitem. Contem com o meu cálculo. Comigo, não».

15 comentários:

joão wemans disse...

Belo retrato!
-Do que sempre intuí; e me fez não votar no homem.
Penso (ou espero) que já não tem possibilidade de ser reeleito.

Hugo Correia disse...

As traições de 2004/05 e o consequente colocar no pedestal da tal 'boa moeda' fez com que votasse em branco nas últimas presidenciais. Nas próximas branco será. Votar em quem?

Ricardo Alves Gomes disse...

Inez,

Não lhe disse para esperar por Segunda-feira?

A visita do Papa a Portugal foi grandiosa, correu impecavelmente, e revelou-se verdadeiro bálsamo, a começar pelo Vaticano que admitiu terem sido superadas todas as expectativas.

O avião da TAP que levou Sua Santidade a Roma mal descolara do Porto e logo o português, aquele que mais se "colara" a Bento XVI, havia de fazer gala em falar ao País sobre a promulgação de um certo diploma...

Caso tivesse optado por estar tacticamente calado, como tem costumado fazer, ao menos teria respeitado as mais elementares regras da decência e do Protocolo.

Jacobino?
Não. Fariseu.

Desde 2005 que defendo que o centro/direita tem obrigação de apresentar um candidato alternativo a Cavaco Silva... basta ver as reacções "embasbacadas" do CDS/PP e do PSD. Enfim...
Esses, e as chamadas "elites", inexplicavelmente continuam a achar que o actual titular do cargo é personificação do mais "elevado sentido de Estado", afigurando-se como digníssima "reserva moral do País".

É triste estarmos nivelados por "reservas" e "calibres" desta dimensão...
Não acredito que Portugal não tenha melhor que isto.

Anónimo disse...

Prefiro votar em branco, ou não votar, nem sequer pela teoria do mal menor, do que votar neste Snr.

De resto o maior partido de Portugal é, desde há dezenas de anos, o partido da abstenção, por alguma razão será...

Com os melhores cumpts.,
CCI

Lory disse...

Brilhante! Obrigado Inez. Muito, muito obrigado!

Inez Dentinho disse...

Agradeço os comentários. Gostava só de precisar que não julgo Cavaco Silva na administração que faz das suas convicções religiosas. Esse é um assunto íntimo que não me diz respeito. O que quis avaliar foi o grau de calculismo político que preside às suas decisões.

Ariosto disse...

Está mais que provado, e só se deixa enganar quem quer: O Sr.PR não passa de um "bluff"...
A mim, nunca me enganou. O seu percurso,sinuoso e oportunista, apenas revela calculismo político associado a golpes baixos.
A sua pose "esfingica" apenas pretende esconder graves deficiências intelectuais e culturais.
Um católico, como ele se proclama (não creio que saiba o que é ser católico...), nunca faria o que ele fez e como o fez. Usou de má fé com o Papa, e enganou os católicos Portugueses. Um nojo!
A História o julgará, emelhor ou pior. Deus, porém, há-de levar em conta a abominação que cometeu e o seu contributo para o afundamento moral do País...

Marina C. disse...

Infelizmente concluimos que Cavaco Silva não está interessado nos problemas nacionais acima de tudo. Ele está sim, interessado na sua reeleição. Um dia destes ainda vamos ver Sócrates dar o seu apoio a este senhor. Depois do que Cavaco fez em 2005 a PSL , ou seja, deu apoio encapotado a Sócrates, o dito pode agora dar o seu apoio a CS. Ficam bem um para o outro. Afinal Cavaco sempre protegeu o "menino de oiro do PS" e aos 2, politicamente, dá-lhes jeito. Triste é, vermos POrtugal a ser "governado" por estas "elites" que de um lado criam leis que destroiem os mais profundos sentimentos do povo português (morais e culturais) e que por outro lhas promulgam com o ar de quem está muito incomodado. Incompreensível!!! Talvez Portugal devesse de uma vez por todas ter um candidato, um lider que não tivesse medo de mostrar convicções. Os 15 minutos de PSL na SIC/N valeram mais do que qualquer declaração do CDS ou do PSD. Aprendam portugueses!

Anónimo disse...

O Cavaco não é patego!

Anónimo disse...

Vocês são é geração de 40! Não estavam à espera desta... Sim, da promulgação da "leizinha"... Ora toma, a direita nunca aprende !

Hugo Correia disse...

Foram 29m Marina C. Merece audição completa e as vezes que forem necessárias, pelo menos para os mais teimosos e resistentes. Era bom que acordassem era e dessem o braço a torcer. PSL não sabe ser mau nem ter discursos vazios de conteúdo, 'eles' bem tentam...desvalorizar. O orgulho 'desses' está a matar o país.

miguel vaz serra....... disse...

É com alguma pena que leio certos comentários mas como aqui o que importa é o seu “retrato” a cavaco…..
Não lhe dou os parabéns porque não me surpreende nada do que escreve. Conheço um bocadinho o “génio” de Inês(z) Dentinho e sei muito bem de como é capaz de se exprimir. Agradeço no entanto o que me faz sentir ao ler as suas coisas. Eleva o espírito. Não o que diz mas como o diz.
Votei Cavaco nas últimas apesar de ter tomado bastantes “anti-ácidos” para o fazer pois nunca gostei dele. Nunca. Mas ver a Roseta de 1ª Dama, não me dava muito jeito.
Quanto ao que se diz por aí que vai surgir da direita não tem hipóteses, assim que desta vez vou mesmo votar no Quim Barreiros…

miguel vaz serra....... disse...

Amigo Joao Wemans
Ontem depois de ter escrito o meu comentario vi que mencionou Quim Barreiros no Jardim do P Real...Afinal estamos em sintonia :)
Um forte abraco e desculpe que este teclado ingles nao e de todo bom para a nossa lingua..

joão wemans disse...

Amigo Vaz Serra,
Confirma-se que está algures na velha (ou pérfida?) Albion; somos filhos do mesmo Deus - um abraço fraterno aqui das brumas de Sintra

miguel vaz serra....... disse...

Estimado Wemans.
Famosamente descrito por Lady Caroline Lamb como "louco, mau e perigoso para se conhecer",Lord Byron era um amante desses lugares.
"A vila de Cintra na Estremadura é, talvez, a mais bela do mundo inteiro" disse um dia.
Eu concordo plenamente!!!Forte abraço