quinta-feira, 19 de março de 2009

A vida secreta dos intelectuais

Há vários anos que assino a New York Review of Books. Muitos conhecem certamente esta revista de recensões literárias e artigos políticos, científicos e filosóficos. Presunção à parte pode ser descrita como uma revista de intelectuais. Mas só agora reparei que a New York Redview of Books também tem uma secção de anúncios pessoais, incluindo "personal services". Fica-se assim a saber o tipo de serviços pessoais que atraem os intelectuais. O mais divertido é a forma como as prestadoras ou prestadores de tais serviços adaptam a sua publicidade ao mercado alvo… Três exemplos:
"Erotic Explosion. Let me blow your mind, you ultimate erogenous zone. Provocative talk with educated beauty. No limits"
"Erotic, Intelligent, Imaginative Conversation. Uninhibited exploration of your sexual fantasies"
"Sacred Erotic…The Incredible Lightness of Touch"

4 comentários:

minha literatura agora disse...

´Muitíssimo engraçado,sem dúvida.Mas há que adaptar-se `a clientela,pois não?Abraços.

Anónimo disse...

rssssss........ so não gostei do termo intelectuais, pois para mim não passamos de pessoas com oportunidade de estudar.

Sofia Rocha disse...

Miguel,
Nesses anúncios, a frase em que dizem que são lindas/os de morrer vem antes ou depois do predicados intelectuais?

Miguel Poiares Maduro disse...

Sofia,
Não dizem ou não fosse, de acordo com os anúncios, "the mind the greatest erotic instrument". Logo: há que deixar a mente presumir a beleza...