quarta-feira, 12 de novembro de 2008

A Geração de 60 e os anónimos que gostam de publicidade…

Desde o inicio que o Geração de 60 que se assumiu como um espaço de liberdade, "um espaço público em que, de modo livre e incondicionado, sem preconceitos, sem dogmas (…) se confrontam teorias e concepções distintas, ideias e visões opostas". Esta atitude exige tolerância. Tolerância mesmo para com opiniões de que profundamente discordamos e mesmo quando assumem uma forma profundamente desagradável. É esse o preço a pagar para multiplicar as vozes que se ouvem num espaço público. Mas um espaço público não pode confundir-se com um espaço de divulgação pública de ódios e conflitos privados. Pelo contrário, tal seria permitir a privatização deste espaço.
A liberdade de expressão existe ao serviço da construção de um espaço público e não para proteger ofensas privadas que em nada se relacionam com a esfera pública. O Geração de 60 deve permanecer um espaço da máxima liberdade mas não podemos confundir tolerância com ausência de regras. Sempre que um comentário anónimo neste blog for de carácter puramente pessoal e ofensivo ele deverá poder ser retirado. Só assim permaneceremos fieis a uma verdadeira cultura de espaço público e tolerância.

10 comentários:

Sofia Galvão disse...

Miguel, assino por baixo. Por todas as razões. Da intransigente defesa de um debate livre, elevado e sério à radical recusa da cobardia e da desonestidade que sempre subjazem à opção pelo anonimato insultuoso e soez.

Sofia Rocha disse...

Miguel, subscrevo.

Pedro Norton disse...

Parafraseando Dupond (ou será Dupont?), «je dirai même plus»: subscrevo!

Pedro Lains disse...

ibidem

Anónimo disse...

Então divirtam-se a escrever uns para os outros, estilo pescadinha de rabo na boca, a afagarem os egos uns dos outros, a trocarem piropos uns com os outros - que eu me vou embora deste blog. Servem-se do espaço público a vosso bel-prazer, mas quando confrontados com uma opinião difirente ou um viciozinho privado que mancha a pública virtude gritam que os anónimos estão a invadir um espaço público que, afinal, tem dono.

Anónimo disse...

Uns maduros, é o que eles são.

Anónimo disse...

tanto telhado de vidro. Tanta coisa encapotada
isto não é um blog , vai passar a ser um club.

tèm todos super egos. e não conhecem Portugal. Porque se conhecessem Portugal e a justiçam iriam concluir que ser anonimo +e aqui na maior parte das vezes, uma defesa pessoal.

Os senhores estão embrulhados em empregos e nos partidos e nas teias do poder. Mas ha quem não esteja assim tão bem

Lamentavelmente , vou me embora
odeio clubs exclusivistas e presunçosoa. A vc vejo vos nas noticas no PSD, nas TV do regime. Fiquem bem

Anónimo disse...

Boa essa da cidadania sedentaria, anonimo.

Os senhores que escrevem agora coisas sobre os anonimos, Leiam a constança Cunha e Sá de hoje no Publico: "Agora, quem não está com o poder está a um passo de ser trucidado.

é facil falar. é dificil fazer.

Anónimo disse...

Apagaram os mesu comentários

Como o Blog é vosso, o lapis azul também. ~

Pena que sejam tão justiceiros com os anonimos e nnão os sejam com aqueles que andam enredados em miseraveis teias politicas e nojentas promiscuidades

eu também nao escrevo mais qualquer comentário neste blog

E vou apaga lo dos favoritos

fiquem bem

anonimo

Inez Dentinho disse...

A aversão não é, nem nunca foi, a opiniões diferentes. Basta conversarmos entre nós, no blog, para isso acontecer de forma insanável, informada e nem por isso menos estimulante.
A aversão também não será directamente contra o anonimato. Há pessoas que o fazem por uma questão de liberdade, para que a sua opinião não seja interceptada por um qualquer conflito de interesses que me escapa.
O que não gostamos (muitos anónimos incluídos) é da cobardia do anonimato usada tal como um sniper escondido para atirar sem poder ser atingido.