sexta-feira, 3 de outubro de 2008

Saramagô

Tentei ler o Memorial do Convento, no século passado, que me diziam que era o melhor, mas não consegui. Já estive com outros livros dele na mão a pensar, a pensar, mas não consegui. Já alguém me aconselhou a ler em inglês, que estão mais bem escritos, mas ainda não o fiz. Sou um confesso não-leitor.

Hoje estava a ler o jornal ao almoço quando orgulhosamente reparei numa crítica ao filme que foi feito com base no Ensaio Sobre a Cegueira. A ler, a ler, sim, pois, ideia boa, interessante, uma ideia que "testa a natureza humana", etc., etc., até chegar a esta frase: "S's lofty, ideologically defended humanism has no place for actual human beings (...)". Uma boa pista para perceber porque não consigo entrar naquilo. Mas parece que, apesar de tudo, segundo o crítico, vale a pena ver o filme de Fernando Meirelles, com Julianne Moore, Mark Rufallo e Alice Braga.

7 comentários:

Maria disse...

Eu também faço parte do clube que tentou ler, sem sucesso o Memorial do Convento, no século passado. Mas consegui terminar o Ensaio sobre a Cegueira.
Já agora e completamente a despropósito, se me puderem dizer em que tecla “clicam” para que os vossos posts tenham continuação noutra página, fico agradecida.
(ainda não sei com essa função e já me descabelo) Obrigada

Anónimo disse...

A atribuição do Nobel ao camarada Saramago resultou da intensa campanha promovida na Suécia no ano anterior ao Nobel, pelo ICEP ( sob o governo Guterres) com entrevistas de divulgação nos principais jornais suecos e eventos afins.

Caso isto não tivesse acontecido ( e na minha subjectiva opinião foi uma injustiça para escritores mto melhores como L. Antunes e outros que ao menos escrevem com vírgulas...)
e creio que era mais que duvidoso que os membros do Institulo Karolinka tivessem dado o Nobel ao Saramago.

Com os mlhs. cts.,
CCInez

Sim-sim disse...

É óbvio que as opiniões anti Saramago são da maior importância sempre e sempre, até 'pa'quem lê o 'Zezinho'com GOSTO. Mas mais importantes seriam se fosse substantivas. Não pode colher, por desconhecimento de prova;), a argumentação sustentada na ‘não-leitura’. Uma 'não prova', portanto!. Há escritores aparentemente mais herméticos mas isso não faz deles uma ciência oculta. Por vezes é preciso que sejamos nós, em primeiro lugar, a criar proximidade com o autor. E ajuda bastante (ao sucesso) não partir para a leitura com a cestinha cheia de imperativos categóricos.
O clássico argumento das ‘virgulas’, no caso, ausência delas, também é engraçado. A opção de Saramago, em ‘liberalizar a pontuação’ (Viva! Viva!), permite sobrepor a intensidade do texto e das ideias à formalidade. E olhem que resulta bem, porque a estória fica ritmada. Fluí girando no pensamento de quem lê.
E agora, porque vos acho simpáticos, recomendo amigavelmente que persistam na luta até conseguirem ler a totalidade das páginas do Memorial do Convento. Se no final ainda estiverem vivos e com saúde aventurem-se n’O Ano da Morte de Ricardo Reis. E para já chega. Não vos quero torturar.
Em algum momento futuro estarão sozinhos a ler Saramago, todos contentes, e lembrar-se-ão deste dia:))
Saudação Sara-Maga.

pvnam disse...

«........mini-spam........»
Separatismo na Europa


BANDALHOS DA PIOR ESPÉCIE:
-> Não pretendem pagar os necessários (e caríssimos) Custos de Renovação Demográfica...
-> Criticam a repressão do Direitos das mulheres... e em simultâneo... pretendem aproveitar a 'boa produção demográfica' dos Islâmicos com o objectivo de resolver o seu problema demográfico.
-> Para cúmulo, tem o desplante de quererem dar lições de moral!!!


A IMIGRAÇÃO PERMITE POUPAR MUITO DINHEIRO:
---> COM O FIM DA REPRESSÃO dos Direitos das mulheres... os povos europeus (povos com os pés-de-barro) começaram a desmoronar-se como um castelo de cartas!... Um exemplo:
-> O estado alemão está a oferecer 25 mil euros por cada filho nascido a partir de Janeiro de 2007. No entanto, mesmo isso está a revelar-se insuficiente!
---> De facto: a 'libertação sexual/económica' das mulheres... fez com que elas começassem a dedicar-se a coisas mais 'interessantes' do que criar filhos; consequentemente, agora a sociedade vai ter que encontrar/fazer muitos mais incentivos... para alcançar a renovação demográfica, ou seja, conseguir alcançar a média de 2.1 filhos por mulher, ou seja, atingir um projecto de Luta pela Sobrevivência.

---> Como não pretendem pagar os (necessários) caríssimos custos de renovação demográfica, os povos com pés-de-barro... viraram uns BANDALHOS NO PLANETA: procuram infiltrar-se em qualquer lado! Um exemplo: quer importando outros povos para a Europa... quer deslocando-se para o território de outros povos......
{Nota: Os Islâmicos resolvem o problema duma forma muito mais barata: reprimem os Direitos das mulheres... logo, o contribuinte europeu pode poupar muito dinheiro... recrutando, por exemplo, imigração proveniente de países Islâmicos}




---> A 'fauna' é muito diversa: Direitas, Esquerdas... pró e contra a mundialização...
---> A grande questão é: quem é que possui condições para SOBREVIVER NO PLANETA?
---> Ora:
1º - os Nacionalistas estão irremediavelmente condenados ao Caixote do Lixo da História.
2º - pelo contrário, os Identitários poderão sobreviver caso não sejam uns BURROS: em vez de andarem em discussões com Bandalhos da Pior Espécie... devem é LUTAR PELA SOBREVIVÊNCIA... ou seja, declarar guerra (leia-se Separatismo) aos Inimigos (leia-se Bandalhos Brancos - a maioria dos europeus -, vulgo adoradores de Negociatas de Lucro Fácil...).


RESUMINDO:
-> Há que mobilizar aquela minoria de europeus que está disponível para abraçar um projecto de Luta pela Sobrevivência! Ou seja:
-> Contra a (cada vez mais poderosa) Inquisição Mestiça;
-> E antes que seja tarde demais, é urgente reivindicar o legítimo Direito ao Separatismo:
http://separatismo–50–50.blogspot.com/

Manuel S. Fonseca disse...

Maria,
Vamos lá ao que interessa. Para ler os post completos ou clica no termo que está no fim da parte visível do post onde, a azul, se lê(mais) ou no titulo do post. Era essa a dificuldade?
Outra coisa, não há pachorra para o spam, para as campanhas e para a moralização de comentários como o que me antecede (pvnam). Caramba, vão dar banho ao cão!

Maria disse...

caro Manuel S. Fonseca, não é para ler os posts completos. A questão é como é que vocês conseguem publicar só 2 ou 3 paragrafos na 1ª pagina e a continuação numa pagina secindária ...

Manuel S. Fonseca disse...

Maria,
É essa a formatação do blog feita pelo seu demiurgo, o Patrick. Se ele nos andar a ler, talvez lhe possa explicar. Sou, nessa matéria, uma mero e incompetente utente.