segunda-feira, 28 de julho de 2008

Zezinho, Huguinho, Eduardinho & outros

As recentes viagens diplomático-comerciais que assolam ambos os países da Península, lembraram-me uma história que me contaram em miúda.

Passava-se num asilo. Estava um grupo de doentes internados que deambulavam de bata de hospital, de cabelos desgrenhados e olhar perdido.
De repente, um deles saca de um pau afiado que havia escondido numa manga e sem aviso desata a correr atrás de outro. Perseguia-o pelo corredor com gritos assustadores, empunhando o pau, qual faca, ameaçador.
À sua frente, gritando de terror, o homem é perseguido até ao fundo do corredor, onde fica encurralado. O perseguidor pára defronte do homem. Empunha a arma, o braço levantado.
De olhar esgazeado, ri para o homem que tinha perseguido.
Diz-lhe então: " - Agora, corres tu atrás de mim!".

1 comentários:

Pedro Lains disse...

É inacreditável a forma como os ditadores são tratados neste país. Enquanto que Gordon Brown mostra os dentes, aqui dão-lhes flores. Só falta a Guiné-Conacri entrar na CPLP!
Ontem estava a ver uma reportagem da BBC sobre a hiperinflação no Zimbabwe, a mostrar o escândalo. Depois passei para o Telejornal do Estado para ver como ali são tão simpáticos com as ditaduras africanas. Não vão elas chatgearem-se.