sexta-feira, 14 de março de 2008

Agora gosto eu

Gosto do mar
E de nadar
Gosto de sentir saúde
Gosto de livros
Dos livros do John Irving
De Rugby e da Irlanda (onde nunca estive)
Do Sporting
Gosto do Koffi Annan e do Nelson Mandela
Da dignidade e da coragem
Gosto do John McCain (presidente ou não presidente)
Gosto de jantares de amigos
E de reuniões de família
Gosto da MINHA família
Dos meus filhos acima de tudo e todos
Gosto de vinho tinto
E de bife tártaro (no Eduardo’s)
Gosto do Belcanto
Gosto de tradições
Da bandeira da monarquia
De carros antigos
Gosto de Vespas (das motos, bem entendido)
Gosto de andar a pé
E de estar descalço - mas gosto de (bons) sapatos
Gosto do estilo do Gianni Agnelli
Gosto do Churchill
Gosto da Spectator
De lojas tradicionais para homem (barbearias e alfaiatarias)
Gosto de Londres
Gosto de rir
De acordar cedo e do nascer do sol
Gosto do sol mas de o gozar à sombra
Gosto de Cascais e da praia do Guincho
Gosto de bandas sonoras
Gosto da Diana Krall
(Mas mais da Mariana)
Da inteligência dos outros
Gosto de escrever (mas escrevo pouco)
De cadernos Moleskin e de lápis afiados
Gosto de obituários
Gosto de memórias

5 comentários:

sofia rocha disse...

E tem de gostar de canetas de tinta permanente, dos antiquários de S. Bento, do hotel Reid´s na Madeira, da galeria dos impressionistas da National Gallery. E eu que não o conheço de lado nenhum, já gosto muito de si.

Pedro Norton disse...

tirando a bandeira da monarquia e o sporting, subscrevo.

JP Guimarães disse...

Sofia, se um blog (e este em particular) for (também) um ponto de encontro, é óptimo encontrar pessoas com quem se partilha um (mesmo) mundo. Muito obrigado.

Pedro, nunca tive dúvidas de que a bandeira da monarquia e o sporting seriam (sempre e para sempre) pontos de divergência mas não tinha a certeza sobre o facto de preferires a Mariana à Diana Krall. Fica o esclarecimento.

Manuel S. Fonseca disse...

Não é para ser espírito de contradição, mas acho que era um gesto nobre (se assim se pode dizer) da República adoptar a velha e bela bandeira monárquica. Sorry Pedro, se algum dia o azul e branco fizeram sentido juntos é mesmo naquele rectângulo de pano.

Pedro Norton disse...

Bem, de um ponto de vista estético é de facto difícil fazer a defesa da bandeira da República...
Se prometerem cantar loas à República de seios desnudos envolta numa túnica azul e branca acho que podemos chegar a um consenso