sexta-feira, 23 de novembro de 2007

Freakonomics à portuguesa

Desta vez sou eu quem faz publicidade a um livro da produção do Manuel Fonseca. O autor é um economista com uma enorme capacidade de trabalho que tem a vantagem adicional de ser um historiador económico da globalização. Responde num tom provocador a perguntas como: Porque é que a Espanha é um papão? Porque é que devíamos estar gratos pela crise? Porque é que temos tantos doutores e engenheiros, mas a produtividade não cresce? Porque é que João Jardim é João Jardim? Um livro a não perder para quem quiser saber melhor o que andamos a fazer. Será lançado na próxima terça-feira.

2 comentários:

Manuel S. Fonseca disse...

Caro Pedro,
quer ver que ainda transformamos o Geração de 60 numa agência de comunicação da Guerra e Paz? Mas a prova da sua (não da minha) isenção é que a Exame já fez uma pré-publicação e, amanhã, o Expresso, no suplemento de Economia, entrevista o autor, Álvaro Santos Pereira que eu descobri ser, mesmo em Vancouver onde vive, um leitor ocasional do nosso blog. Para teoria da conspiração não está nada mal. Ah, é verdade eu gosto muito do livro, e na escolha do melhor paradoxo, entre o capítulo o "Porque é Que chegamos sempre tarde a tudo, mas chegamos a tempo à missa e ao futebol?" e "Porque é que Deveríamos Querer Mais Dentistas Brasileiros?" mon coeur balance.

Pedro Lains disse...

Vai ser um sucesso dos merecidos!