segunda-feira, 28 de maio de 2007

Citando Ernst Junger a proposito do tempo dos mediocres

«Neste espectáculo, o que irrita é a combinação de níveis tão medíocres com um poder funcional monstruoso. São estes os homens diante dos quais tremem milhões, de cujas decisões dependem milhões de seres. E, no entanto, temos de admitir que o espírito do tempo os seleccionou com um dedo infalível, se o quisermos considerar, sob uma das suas facetas possíveis, a saber, a de um poderoso empreiteiro da demolição. Todas estas expropriações, desvalorizações, sincronizações, liquidações, racionalizações, socializações, electrificações, reordenamentos, parcelamentos e pulverizações não pressupõem nem formação, nem carácter, pois uma e outro prejudicam o automatismo. Por conseguinte, quando na paisagem industrial o poder é oferecido em hasta pública, cobre os lanços aquele em que a insignificância é valorizada graças a uma vontade vigorosa.» Ernst Junger, O Passo da Floresta, 1951 (Ed. Cotovia)

3 comentários:

Diogo disse...

São estes os homens diante dos quais tremem milhões:

Benvindos à segunda emissão da TV Blogo:

Confirmaram-se, infelizmente, os piores receios de Almeida Santos quanto à possibilidade de um atentado às pontes sobre o Tejo no caso da construção de um novo aeroporto na margem sul do rio. Num comunicado, colocado há pouco na Internet, Ayman al-Zawahiri, o número 2 da Al-Qaeda, ameaça fazer explodir as pontes caso seja essa a opção do governo Sócrates.

Também nos Estados Unidos, Jon Stewart do Daily Show traz-nos a notícia de mais um atentado falhado de seis islamitas radicais contra um quartel americano. Ao que parece, os terroristas não sabiam que, na América, os quartéis são os locais onde são guardadas a maior parte das armas e onde estão as pessoas treinadas para as usar.

Vídeo - 5:43m

Anónimo disse...

Um homem demasiado à frente do seu tempo.

nuno.patinho@gmail.com disse...

“Desterrado, por sua vez, chamamos àquele que, isolado pelo processo histórico, convertido num apátrida, se vê finalmente entregue ao extermínio. Esse poderia ser o destino de muitos, mesmo de todos – é preciso, por isso, acrescentar ainda uma outra determinação. Esta consiste em o Desterrado estar decidido à resistência e tencionar levar a cabo um combate talvez desesperado. Desterrado é, então, aquele que possui uma relação originária com a liberdade, que se exterioriza, de um ponto de vista epocal, na resistência que opõe ao automatismo e de que não tenciona tirar a sua consequência ética, o fatalismo.”
ASSIM(.....)
(.....)“Quem escava mais fundo, alcança em qualquer deserto a camada que conduz às fontes. E com a água sobe à superfície uma nova fertilidade.”