segunda-feira, 27 de abril de 2009

A roda dentada


Ainda sobre a entrevista de Sócrates a Judite de Sousa e José Alberto Carvalho. O que mais impressionou foi a forma como os três se "encaixaram" uns nos outros.

Há ali uma coreografia, um andamento próprio, um mecanismo uniformizador. Não há uma lógica diversa entre políticos e jornalistas.

Forma e conteúdo de uns e outros são idênticos. Os jornalistas estão mais sofisticados do que há vinte anos( veja-se o pendente H. Stern no pescoço da jornalista), mas evoluiram na continuidade.

Quem mudou decisivamente foram os políticos. Submeteram-se à lógica dos jornalistas e da comunicação. Deixaram-se capturar por ela. Rodearam-se por assessores, jornalistas ou com formação na área, e desistiram do real.

Sócrates entrou neste mecanismo e opera-o como ninguém o tinha feito ainda em Portugal. Aliás, infelizmente é preciso dizê-lo, chega a ser visto noutros partidos como modelo de comunicação e eficácia a seguir.

Diz-se "desemprego": pacote de medidas. Diz-se "saúde", outro pacote. Os jornalistas enunciam outra questão, e lá vem outro pacote.

Eu gostava de ver rupturas, uma visão de Portugal, uma visão de futuro. Dizerem-me onde querem que Portugal esteja daqui a cinco, dez, vinte anos. Quais são as nossas prioridades.

Internamente, gostava de perceber se o envelhecimento do país é ou não um problema grave. De cada vez que saio das auto-estradas e viajo pelo interior vejo um país deserto e envelhecido.

Gostava de saber se queremos mesmo apostar no turismo, como fonte de riqueza e potenciador de turismo e se sim porque é que o nosso património está a caír aos bocados.

Externamente, gostava de saber que política para conciliar a União Europeia e a nossa história Atlântica, que modelo de relação com os PALOP.

Podíamos ter visto aquele programa através do vidro da tv. Sem som, apenas observando o ritmo cadenciado e monocórdio do perfeiro encaixe daquelas rodas dentadas.

5 comentários:

Anónimo disse...

O envelhecimento do País é, de facto, um problema. A dr.ª Sofia já deu o seu contributo? Se deu, bem-haja - embora me pareça que não em número suficiente para uma inscrição na associação das famílias numerosas. Se não deu, cumpra o seu dever!

Anónimo disse...

Pois é Sófia, mas para Portugal evoluir é preciso investimento que é o que Sócrates tem feito e quer fazer e toda gente critica.

Anónimo disse...

anónimo das 16:00 : o Capitalismo é como as bicicletas, se parar morre.
Por isso dá graças à prole da dra: são eles que te vão pagar a reforma: uma horda de Martins e Franciscos designers e arquitectos a descontar 50% como na Finlandia.

Táxi Pluvioso disse...

A gripe! Tragam os lenços...

(c) maioria silenciosa: P.A.S. disse...

«Pois é Sófia, mas para Portugal evoluir é preciso investimento que é o que Sócrates tem feito e quer fazer e toda gente critica.»

O Investimento tem as costas largas! Tudo o que seja retirar a muitos para dar a poucos é investimento?

Investimento não é construir estradas triplicadas, sem gente dentro, investimento é uma sociedade de face humana!

Só que o objectivo sempre foi a mesa do orçamento, e o acepipe somos nós!