sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Casei...

...com uma politóloga, professora de Ciência Polítca e agora tambérm blogger. Isto agora ainda vai fiar mais fininho. Lá em casa estamos sempre de acordo.

8 comentários:

Inez Dentinho disse...

Parabéns ao Noivo! O amor é lindo.

Gonçalo Pistacchini Moita disse...

Pedro
Já fui ver e o blog é óptimo. Como disse a Inês, parabéns aos noivos.

joão wemans disse...

Parabéns!
Felicidades!
Deixo votos de que, com Ciência, ponham em prática a boa Política de trazer muitos filhos à Actualidade.

João Wemans

Manuel S. Fonseca disse...

Pedro, você é o economista mais "optimista militante" que conheço. Acaba, com o mais belo dos gestos, de desmentir as estéreis sombras de 2009. Parabéns.

Sofia Rocha disse...

Pedro,
Peço-lhe o favor de lhe perguntar o que é que ela, enquanto docente de Ciência Política, acha das afirmações de um deputado que acabou de declarar na RTP - N, face ás preocupações do PR relativas à fraca qualidade legislativa, que, por causa da lei das quotas e da entrada de mulheres, essa qualidade só ía diminuír.
De ciência política sei pouco. Enquanto jurista posso apenas afirmar que se eu começar a chamar-lhe nomes bem feios alto e bom som, com testemunhas, posso ser acusada do crime de injúrias, se me passar e decidir arrancar ao deputado os poucos cabelos que tem, posso ser acusada do crime de ofensas corporais.
Estou tentada a mandar ao deputado em causa uns endereços electrónicos, para ver se aprende umas coisas: jurídicas e de ciência política.

Pedro Lains disse...

Caros,
Muito obrigado a todos! Espero que gostem a façam todas as perguntas à nova blogger.

Anónimo disse...

O dr. Lains não casou com a professora Marina. É falso que o tenho feito. Poderia ter casado a a professora Marina - se fosse notário ou ministro de um culto qualquer. O que o dr. Lains fez foi casar-se. Eu explico: o padre, por exemplo, casa; o noivo casa-se. O post devia começar assim: Casei-me com...". Não me agradeça, dr. Lains. Estou aqui para ensinar - desinteressadamente é claro.

Pedro Lains disse...

Se calhar o sr. eng. devia ir mais ao cinema.