sexta-feira, 28 de novembro de 2008

Universidade

O que é hoje a Universidade pública? O que queremos que seja?

Esta pergunta tem-me ocorrido com insistência nos últimos dias. Entrei na Faculdade em 1990 para me licenciar, em Coimbra. Reentro em 2008 para fazer o mestrado, em Lisboa. Separam estas duas Faculdades de Direito públicas, 18 anos e 200 km.

Por estes dias estão por lá afixadas faixas negras, onde se lê "vende-se" e coisas semelhantes.

Os estudantes parecem-me mais alunos de liceu do que eu recordava. São estupidamente novos, belos, sorridentes, esperançosos, idealistas, ainda na idade admissível para serem comunistas -talvez já não saibam o que é o maoísmo.

Os professores parecem-me cansados, desmotivados, céleres no fim das aulas e desejosos de voltar aos seus afazeres, aos seus gabinetes, estudo, ao seu trabalho. Presumo que muitos deles nem sequer gostem de dar aulas, se pudessem fariam só investigação.

Parecem-me anacrónicas as grandes secretárias de madeira no corredor, onde se senta a funcionária que, calmamente, lê a Maria, tricota ou fala ao telemóvel, tendo à sua frente o livro de ponto. Não sabia que ainda havia, no século XXI, livro de ponto, e uma funcionária diligente que dele cuidasse.

Tenho dado por mim a pensar como será a Universidade no resto da Europa? E livros de ponto, ainda usarão? Será que estamos a duzentos anos -luz de Bolonha?

3 comentários:

Vasco M. Grilo disse...

Li um artigo no outro dia sobre Bolonha (a universidade, nao a declaracao), descrevendo a sua decadencia, a diminuicao de publicacoes, a falta de internacionalizacao dos seus doutorados, o clientelismo e o pretecionismo das catedras. Nao sei se ainda usam livros de ponto e certamente as funcionarias nao folheiam a "Maria" (nao posso acreditar que ainda exista!). Mas que parecia um artigo publicado por um dos autores do Geracao sobre o estado actual do sistema educativo Portugues, parecia.

bernardo disse...

caro vasco, onde poderemos encontrar esse artigo? muito grato

Táxi Pluvioso disse...

Não tem nada a ver com o tema. Eles na casa dos papás.