sábado, 1 de novembro de 2008

Uma vital inconsciência

No meio desta vaga sacrificial, de cilícios e joelhos no chão, alguém tem de ser optimista. A Guerra & Paz Editores (mas que descarada autopromoção), numa prova de vital inconsciência, continua a publicar alegremente livros como se ainda houvesse leitores para os comprar.
Relevo dois que acabam de sair:

“Porto vs Lisboa” é um livro da co-autoria de dois Antónios, o Eça de Queiroz e o Costa Santos. O primeiro defende o Porto e ataca Lisboa, o segundo defende Lisboa e ataca o Porto. Em resumo, o livro serve para cantar as mais excelsas virtudes de Lisboa e do Porto e, ao mesmo tempo, vituperar os mais torpes costumes das duas maiores (únicas?) cidades de Portugal. Podia ficar para aqui a dizer que a capa e o grafismo são muito felizes, mas prefiro dizer que os autores conseguiram transformar o que poderia ser uma ideia diletante, num livro culto, apaixonado e de valor literário.

Outro livro é o de Simon Sebag Montefiore. Chama-se “101 Heróis” e até calha bem. Bem precisamos, num tempo de pirliteiros, de descansar o olhar na majestade de algumas sequóias. De Alcíbiades a Harun al-Rachid, de Fernão de Magalhães a Winston Churchill, de Eleanora de Aquitânia a Roosevelt, o historiador escreve as biografias de grandes figuras da história mundial. Dentro do formato grande e ilustrado, capa dura, encontramos lições de coragem, tolerância e altruísmo. Página a página, ficamos com a impressão de que o mundo é melhor do que pensamos e de que o idealismo compensa.
Para semana sai o mais bonito dos livros da editora. “As Meninas”, com a pintura de Paula Rego e texto de Agustina Bessa-Luís. Vou ver as eleições americanas in loco (meto férias no Geração de 60) e daqui a pouco mais duma semana, quando voltar, falamos desta preciosidade.

3 comentários:

Sofia Rocha disse...

Manel,vi há três ou quatro anos, a exposição da Paula Rego em Serralves ( uma das melhores coisas que o Porto tem). Vi e voltei a ver. Entre a pintura da Paula Rego e os livros da Agustina, que li quase todos, não consigo dizer qual a minha preferência.
Usam as mesmas mulheres fortes e enviezadas, que têm braços que amassam pão, trazem gente ao mundo, matam e esfolam.
Que idea tão feliz, juntar a Casa da Celestina e o Touro Azul.
Este livro está por mim antecipadamente comprado.
Quanto à viagem aos Estados Unidos, fico morta de inveja, claro. Está desde já obrigado a contar-nos tudo, mas não no regresso. De lá, se fizer o favor.

Armando Rocheteau disse...

Cá fico à espera das novidades. Boa viagem e melhor regresso

Pedro Norton disse...

Manel,
Está oficialmente designado «enviado especial do Geração de 60» aos EUA. Não se esqueça de ir «postando». Mesmo sem acentos.