quarta-feira, 27 de agosto de 2008

Aquele querido mês de Agosto



Um filme simples, despretensioso, interessante, sensível, informado e muito, muito inteligente. Ao que parece feito com pouco dinheiro e tudo salvo por uma excelente montagem. Ainda por cima com uma história em sub-plot também muito interessante. Mas acima de tudo um filme inteligente. Só não consegui encontrar um trailer to look at à altura.

3 comentários:

F. Penim Redondo disse...

O filme de Miguel Gomes é um portento. A não perder de preferência antes de o mês acabar. Uma espécie de "Liga dos últimos" musical, dedicado aos pequenos conjuntos das aldeias, para as cidades verem como é o mundo impensável do pinhal interior quando os emigrantes voltam em busca de um mítico passado. Um país que nunca leu o "Arrastão" ou o "5DIAS" por incrível que pareça.

A realidade suculenta dos enchidos e das casas de granito vai-se dissolvendo no corrosivo ideário pimba, e na sua moral, e converte-se em (im)pura ficção. Os autores do filme aparecem nas últimas sequências, aturdidos, titubeantes, como se o filme lhes tivesse pregado uma partida.

O melhor trailer que eu encontrei, o Luís Marante está em

http://dotecome.blogspot.com/2008/08/meu-querido-ms-de-agosto.html

Anónimo disse...

Isso depende do que consideras pouco dinheiro....

totodasbersas disse...

Dsclpa, mas não vale a ponta de un corno! isso vivemos nós todos os dias e naõ ligamos a mesma ponta desse corno para o que vivemos. Vai dar música a outro. nAndas a fazer-te a crítica de cinema? Poupa-me porque assim poupas muita gentinha que não tem paciência para vosd aturar. Ou sai da porcaria desse Jet-Set e vive uma vida normal; aí já vais perceber muita coisa!
meu deus, temos que aturar isto!...